“Com base na declaração de Bakthin, pode-se afirmar que ler não é unicamente decodificar os símbolos gráficos, é também interpretar o mundo em que vivemos”. (Patrícia F. Bianchini)

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Livro: Fonte de Disseminação Cultural

Imagem simplesmente ilustrativa, postada pelo blog Papel da LEITURA.
Publicado originalmente no site Livros de Sergipe, em 09/12/2016.

Livro: Fonte de Disseminação Cultural.
Por Claudia Stocker*
O ato de ler desperta para um processo de descobertas, dirigida pelos olhos do escritor, levando o leitor a perceber o mundo. De forma geral a leitura gera conhecimentos, propõe atitudes e analisa valores, estimulando os modos de perceber e sentir a vida por parte do leitor.

Os livros são meios fundamentais de comunicação e de preservação da memória cultural antiga e recente. São fontes de recreação, passaporte para todos os destinos, culturas e formas possíveis de imaginação. Permitem que adolescentes e jovens de todo o mundo se divirtam com a variedade de formas de pensamento e os façam participar ativamente de suas próprias histórias, como também compartilhar as histórias das outras pessoas.

Em um país como o Brasil, que está em desenvolvimento econômico, a leitura é uma ferramenta importante para disseminar a cultura entre a sociedade, pois a sociedade atual caracteriza-se pela busca da informação, do conhecimento. A educação dos indivíduos precisa enfatizar a leitura como via de inclusão social e de melhoria para a sua formação.

É por isso que o prazer pela leitura deve ser passado de pai para filho, de geração em geração. Pois o exercício da leitura preserva a nossa história e pode modificar nosso presente. Ler é adentrar em um universo paralelo, em um mundo imaginário. Também é encontra-se consigo mesmo, encarar a realidade. Conhecer a sociedade e o mundo em que vivemos.

A leitura é um dos meios mais importantes para a consecução de novas aprendizagens; possibilita a construção e o fortalecimento de ideias e ações. Cabe a nós exercer de forma inovadora, prática e direta, o nosso papel como agentes sociais e culturais incentivadores e mediadores da leitura, cobrando do Estado uma postura mais comprometida com o desenvolvimento da leitura no país.

É verdade que hoje se torna mais difícil conquistar os cidadãos para os incomparáveis benefícios da prática da leitura, devido ao ritmo frenético que torna nossos dias cada vez mais curtos diante das atividades do dia-a-dia. Mas apesar da presença de fatores negativos, a experiência demonstra ser possível transformar alguns deles, como por exemplo, as novas tecnologias, em potenciais aliados. E também que a intervenção consistente e adequada pode ampliar o efeito dos fatores positivos, como se tem verificado em tantos países que desenvolvem projetos de leitura e avaliam os respectivos efeitos.

Sabemos que o Brasil ainda tem muito a trilhar em termos de desenvolvimento social, e que esse caminho pode ficar mais curto através da cultura da população.

A leitura é fundamental para a elaboração de uma sociedade mais justa, mais crítica, culta e principalmente para a concretização do progresso e da verdadeira democracia. É a janela que se abre diante de nós para nos tornar conhecedores do mundo, e ao retermos este conhecimento, ele passa a fazer parte do nosso pensar, a fazer parte do nosso EU.

Enfim, ler é bom desde que se leve em conta o contexto de uma escola e de uma sociedade comprometida com a leitura, com a formação de leitores para a vida toda e não somente leitores de momentos, leitores de um livro só.

Leia! Experimente! Um mundo de imaginação espera por você!

*Bibliotecária, escritora e Diretora da Biblioteca
Pública Infantil Aglaé Fontes.

Texto reproduzido do site: livrosdesergipe.com/claudia-stocker

Nenhum comentário:

Postar um comentário